ESG e Investimentos Sustentáveis: o que você precisa saber

Nós nos preocupamos mais com nosso impacto no mundo e como nossas ações beneficiam ou prejudicam o planeta, mas e as grandes corporações, elas também estão preocupadas com isso? Neste artigo, você poderá saber mais sobre o que é ESG e como as empresas podem se adaptar a ele!

Você já se perguntou qual é o equilíbrio entre criar valor para você e para o mundo e como as empresas devem se comportar a esse respeito? Mais importante ainda, como as pessoas e os investidores estão reagindo a tudo isso?

Veja, certamente não há respostas fáceis para essas perguntas, mas encontrá-las é uma prioridade!

O que é ESG?

A ESG (Environmental, Social and Governance), criada em 2005 com o relatório Who Cares to Win, é uma agenda de boas práticas que considera questões ambientais, sociais e de governança que não são mais uma escolha de posicionamento, mas uma liderança suprema de prioridade estratégica global.

Assim como alguns buscam um modo de vida mais sustentável, as empresas de todo o mundo também se preocupam em adotar medidas de boas práticas que estejam alinhadas às recomendações da agenda.

No entanto, segundo pesquisa realizada pelo McKinsey Global Institute, apenas 15% das empresas do S&P 500 ainda não incorporaram essas boas práticas em suas operações.

Ainda é um movimento recente neste país, acelerando em 2020, mas nos EUA, por exemplo, tornou-se mais estruturado.

A que se refere cada sigla ESG?

A preocupação com os três valores ESG beneficia não só a própria empresa, mas a sociedade e os investidores que se preocupam com as normas socioambientais.

Quando olhamos para esses valores de forma isolada, fica mais fácil entender como as empresas podem aderir ao movimento. Abaixo listamos o que é considerado para cada valor:

  • E – Refere-se às ações que têm impacto ambiental, no que diz respeito à forma como as empresas consomem os recursos naturais e mitigam seu impacto ambiental. Por exemplo, fazer gestão de resíduos, etc.
  • S – Representa as relações com as organizações e comunidades em que a empresa atua, o ambiente de trabalho, as relações de diversidade e inclusão.
  • G – São as práticas internas de gestão e administração da empresa, incluindo transparência, ética, manutenção de valores, etc.
  • Como você pode ver, a participação ou não não é apenas uma escolha, porque até certo ponto somos todos. Ao mesmo tempo, não deve ser visto como um ideal, mas algo pelo qual todas as empresas devem lutar.

Então, o que temos que mudar é a forma como encaramos essas práticas. Sem considerar se essa agenda é muito cara para a empresa, mas considerando que esse negócio pode ser muito pesado para o mundo, e sem o mundo não há empresa.

Não há dúvida de que todas as empresas têm questões ESG a serem consideradas.

O maior desafio é realmente aproveitar essa conexão para criar valor, em vez de ser ignorado ou visto como uma questão de urgência.

O que mais empresas estão perdendo nas práticas ESG?

Considerando cada valor ESG, existem diversos comportamentos que podem ser utilizados para avaliar as atividades e gerar relatórios.

De um modo geral, quando falamos sobre esse tema, toda empresa precisa entender seu papel na sociedade e no mundo.

Então, com base nisso, desenhe ações de impacto que às vezes reduzem os impactos negativos, às vezes criam impactos positivos e às vezes compensam os impactos negativos que não podem ser reduzidos.

No entanto, essas ações devem ser tratadas de forma sistemática, desde o fornecedor do insumo até o consumo do produto ou serviço pelo cliente.

Os líderes têm a responsabilidade de usar esse movimento para olhar os processos e a cultura em toda a empresa, buscar soluções e engajar todos os envolvidos.
Não podem ser ações de “abrir a boca” ou “sair”. Para os mais visionários, é uma oportunidade de criar mais valor, fortalecer a cultura interna e se conectar mais com os consumidores, ao mesmo tempo em que faz o bem para o mundo.
investimento sustentável
Abordamos as preocupações dos investidores em saber quem é o rosto por trás de seus investimentos, pois não apenas os investidores, mas também os gestores brasileiros estão ajustando e inserindo padrões analíticos na agenda ESG ao selecionar ativos.

Algumas das maneiras que eles divulgaram são:

  • Adesão da empresa ao GRI: Organizações que ajudam as empresas a agir e relatar práticas e resultados da agenda ESG;
  • Apoio PRI: Uma rede de investidores apoiada pela ONU para divulgar a importância de integrar questões ESG nas decisões de investimento;
  • Analisar relatórios de práticas ESG e resultados divulgados pelas empresas.
    Entre eles, alguns levantaram a bandeira e tiveram um papel muito ativo nessa discussão, enquanto outros o fizeram de maneira muito sutil.

Você precisa prestar atenção à lavagem verde

À medida que esse tópico decola e as empresas percebem que podem ganhar mais dinheiro usando o termo, vale a pena ir mais fundo para ver se isso é apenas uma grande jogada de marketing.

Em 2021, a Harris Poll realizou uma pesquisa anônima com mais de 1.491 CEOs e outros executivos de nível C de empresas com mais de 500 funcionários em 16 países sobre seu compromisso com a sustentabilidade.

Os resultados da pesquisa mostram que 58% dos líderes empresariais globais e 68% dos líderes empresariais dos EUA admitem que suas próprias empresas estão fazendo greenwashing (um termo em inglês usado para descrever as intenções de sustentabilidade das empresas “shell” e nenhum compromisso real com a agenda).

Na dúvida, ressaltamos a importância de pesquisar as empresas ou gestores em que você investe. Busque conteúdo independente e entenda o real impacto de seus investimentos na sociedade.

Alinhe seu portfólio com propósito socioambiental

Alguns anos atrás, os pequenos investidores que visavam isso não tinham tantas opções, mas existem algumas opções no mercado hoje.

É importante entender que o dinheiro desempenha papéis diferentes dependendo da situação.

Quando o vemos como uma ferramenta para viver uma vida significativa, apoiar o movimento em que acreditamos e contribuir para o futuro que queremos, vemos o mesmo dinheiro de uma maneira completamente diferente, e então ele se torna o Catalyst!

Além do impacto em si, os investidores também buscam uma boa relação risco-recompensa.

Isso traz vários pontos, um deles é que as empresas socialmente responsáveis ​​são capazes de reduzir riscos e surpresas desagradáveis ​​no longo prazo, pois conseguem se conectar com o crescente movimento de sustentabilidade e conquistar a confiança do mercado.

Como eu disse, hoje você pode incorporar várias opções de produtos e ativos ESG em sua estratégia de portfólio, perfil de investidor e seus objetivos.

Se você tem interesse em saber mais sobre o tema e dar os primeiros passos nesse importante movimento de marketing, entre em contato com um de nossos planejadores e agende sua primeira conversa gratuitamente.

Fontes: papodevalor.com.br

vitorramos
vitorramos
Artigos: 49